Quarta-feira, 8 de Setembro de 2010

AS OITO BEM-AVENTURANÇAS

Mt 5:1-12

 

Int: Um monte anónimo, à beira do mar da galileia, é para com a Nova Aliança o que o monte Sinai era para com a Antiga Aliança. Mas notemos o grande contraste:

o povo de Deus no monte Sinai chegou "ao fogo palpável e ardente, à escuridão, e às trevas, e à tempestade, e ao clamor de trombetas". Hb. 12:18,19. Ao contrário o povo da Nova Aliança chegou, não a um tremendo deserto (Dt. 1:19), mas a uma ladeira verdejante em uma região habitada. O Senhor desceu sobre o monte Sinai em fogo, do qual a fumaça subiu como de uma fornalha, enquanto todo o monte tremia. Mas o Senhor Jesus subiu a um monte e assentou-se para falar face a face com Seu povo. Enquanto no monte Sinai, até um animal que tocasse no monte seria apedrejado e as palavras eram tais que o povo suplicou que não lhe falasse mais, os recém-convertidos subiram o monte, na Galiléia, e aproximaram-se de Jesus para ouvir as Suas palavras de graça.

 

I)                 BEM-AVENTURADOS OS POBRES OU HUMILDES DE ESPÍRITO. V 3

 

a)               Como é que conhecemos essa expressão na linguagem popular? "Ah, aquele é um pobre de espírito, tradução: "aquele é um ignorante"; é assim, porque quem inventou essa expressão popular, não sabe o que é espírito. O homem é corpo, alma e espírito.

b)               No espírito é que entendemos as coisas de Deus, porém o homem nasce com o espírito morto, separado de Deus. A obra de crer em Jesus, é justamente nascer de novo em espírito, receber um novo espírito, agora habitado pelo Espírito Santo. Ez 36:26; 11:19, Jo 3:3

c)                Então, quando Jesus diz: bem-aventurados os pobres ou humildes de espírito", está falando do espírito mesmo, do nosso espírito, não é desvantagem económica ou ignorância, mas falência espiritual. Sl 51:17

d)               Olhemos para o éden, a que de Adão e Eva Gn 3:1-15

e)                 Quem se considera pobre de espírito, quando ouve o que Jesus Cristo fala muda de vida, considera seus ensinos e pratica-os. Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus. Mt 3:3; Lc 6:46:47

f)                 Em outras palavras: "é tempo de acordar, e ver onde tudo está errado, arrependamo-nos do que temos vivido até agora, mudem de vida, mudem de rumo. bem-aventurados os que sabem que neles não há recursos; é isso que significa, não há recurso, se humilhem diante dessa verdade, reconheçam. É para esses o reino dos céus.

g)               Nem queria dizer que os que se mostram medrosos em servir ao Senhor serão felizes; somos filhos de Deus e devemos comportar-nos varonilmente. I Jo 3:2

h)               Nem queria dizer que aqueles "pobres de espírito" como os dez espias (Núm. 13:28-33) são bem-aventurados. E ainda não queria sugerir que o reino dos céus é para aqueles que tem o espírito dos que escondem seu talento, Mt 25:24-30.

Reconhecer a verdadeira pobreza de espírito é a primeira das graças. Os filósofos não consideravam a humildade uma virtude moral; Cristo colocou-a em primeiro lugar. Aqueles que querem construir alto, devem. Começar baixo. Os grandes, com aparente grandeza de espírito recebem a homenagem dos reinos da terra. Mas as almas humildes, mansas e submissas recebem a glória do reino dos céus.

 

 

II)             BEM-AVENTURADOS OS QUE CHORAM. V 4 (a)

 

a)                A ideia popular é que os bem-aventurados são os que não tem qualquer motivo para chorar.

b)               Mas todos que choram são felizes? É claro que não. A tristeza do mundo produz morte. II Cor. 7:10.

c)                O inferno será repleto de choro e ranger de dentes, Mt 8:12. O choro de que Jesus falou não é o que vem: (1) de desânimo e queixa; (2) das aflições; (3) de interesses ou compaixão própria; (4) do castigo devido por causa de pecado cometido, Is 6:5,6 nem de remorsos no caso de Saul e David, Judas e Pedro e os que choram os pecados dos outros Rm 9:1-3

d)               Para Tais pessoas, virá o tempo em que Deus lhes enxugara dos olhos toda a lágrima Ap 21:4

e)                 É evidente que a segunda bem-aventurança é o complemento da primeira; os que sentem a sua pobreza de espírito, até o ponto de chorá-la, por não alcançarem o padrão de Deus. Mt 6:33 são bem-aventurados.

f)                 Os tais se chamam "os que choram em Sião, Jerusalém casa de Deus", Is. 61:1-3 (Vers. Bras.). Vede Isa. 66:2; 38:5; II Reis 22:19; Sal. 6:6; 39:12; 34:18; 51:17; Sal. 56:8; Joel 2:12, 13; Luc. 7:38; Heb. 5:7.

 

III)          PORQUE ELES SERÃO CONSOLADOS. V 4 (b)

 

a)               Enquanto no riso leviano e vão, o coração é triste, "os que choram em Sião" sentem um gozo escondido e desconhecido pelo mundo. Eles são como o "Homem de dore", acerca de Quem nunca se ouviu que riu, mas diversas vezes que chorou.

b)                Estão munidos contra as muitas tentações que acompanham a alegria leviana e vã e sentem grande gozo e paz no íntimo. Tais serão consolados por fim, num sentido ainda mais maravilhoso, como Lázaro, Luc. 16:25.

c)               Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima", Apoc. 7: 17.

d)               Será o tempo de grande e verdadeiro júbilo, quando os que semearam a semente do reino com muitas lágrimas, levaram as almas para o Salvador, Sal. 126:5, 6. Nesse tempo o Senhor nos dirá: Regozijai-vos com Jerusalém, e alegrai-vos por ela, vós todos os que a amais; enchei-vos por ela de alegria, todos os que por ela pranteastes, Is 66: 10.

 

IV)         BEM-AVENTURADOS OS MANSOS, PORQUE POSSUIRÃO A TERRA V 5

 

a)               A mansidão para com Deus consiste em aceitar todas as Suas providências sem murmurar, sem mostrar mau humor e nem dar lugar a qualquer ato de oposição.

b)               A mansidão é a virtude que oferece paciente gentileza em retribuição ao ódio, ofensa ou hostilidade. É o oposto de orgulho, ira auto-afirmação e vingança. O coração verdadeiramente manso não reage à provocação; paga o mal com o bem. Rm 12:17

c)               O mundo considera o manso um covarde e vacilante; alma tímida, moralmente débil ante as batalhas da vida. Mansidão, porem, não é fraqueza; é força tornada gentil. Moisés era manso Nm 12:3, mas havia aço na sua estrutura moral, e raios e trovões no seu zelo pelo Senhor Êx 32:19.

d)               O supremo exemplo da mansidão é Cristo. Mt 11:29, mas Ele expulsou os cambistas do templo. Jo 2:12-17

e)               Denunciou a hipocrisia dos fariseus, religiosos, que por fora aparentavam santidade e interiormente eram lobos Mt 23:27; II Tm 3:5

f)                  Para o mundo parece absurdo dizer que os mansos herdarão a terra. Alguns zombam, dizendo: "Sim, o homem manso herdará. mais ou menos dois metros desta terra para sua cova! São os fortes que escapam; os fracos perecem". O mundo diz assim porque esta desviado de Deus. Os homens perderam o domínio sobre a terra (Gn. 1:28; 3:17-19)

g)               Mas os mansos em Cristo herdarão novamente, I Cor. 6:2; Ap. 2:26,

27; 3:21;5:10.

h)               Ele não disse que a conquistaríamos mas que herdaríamos; quem a conquista são os fortes deste mundo, tomam-na pele força, os mansos herdam-na porque a recebem de Deus. I Tm 6:6

 

V)             BEM-AVENTURADOS AQUELES TENDO FOME E TENDO SEDE DA JUSTIÇA, PORQUE ELES SERÃO FARTOS V 6

 

a)               Quer dizer, em palavras claras: Felizes são aqueles que desejam mais ser bons do que comer e beber; mais do que ser ricos, sábios, estimados pelo povo, ou qualquer outra coisa. Têm sede de rectidão, que desejam mais ser piedosos do que ricos ou populares; e almejam tanto serem livres da injustiça quanto um faminto deseja comida.

b)               Tem um alvo bem definido como cristão professo, um carácter conforme a vontade de Deus; buscam primeiramente Seu reino e Sua justiça e receberão tudo que careçam, capo 6:33; Fl 3:8,9

c)               Os súditos do Rei não são justificados por sua própria justiça mas pela justiça que vem dos céus, Rm. 2:16, 17; 9:30; 10:3; Is 64:6.

d)               Nem, se deve pensar que essa justiça é recebida uma vez para sempre. Aqueles que: continuam a sentir fome e sede de justiça continuam a abundar nessa graça. (serão fartos) um bom apetite demonstra vida saudável e normal; é o caminho para o crescimento I Pe 2:2, perde-lo é um sinal de alerta da natureza. Também é o bom apetite uma fonte de prazer. Pv 10:24; 2:3; Is 55:1

e)               Ninguém pode sentir-se farto e continuar a receber. É outro paradoxo das Escrituras que o único meio para continuar a receber a justiça é o de sentir falta dela.

f)                 Lembramo-nos de que o apóstolo Paulo escreveu: "Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal". Não disse: "dos quais eu era o principal, I Tim. 1:15.

g)               Somos pecadores ainda, salvos pela graça; Ef 2:8-10

h)               Avançamos sem ainda termos alcançado, e sem qualquer justiça própria, Fil. 3:14, 1:20

 

VI)         BEM-AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS, PORQUE ELES ALCANÇARÃO MISERICÓRDIA. V 7

 

a)               Misericórdia é uma disposição da alma, de ser semelhante a Cristo ao encarar amigos, inimigos, repudiados e pecadores. É uma manifestação da conduta. O misericordioso usa de bondade ao julgar os outros; procura o melhor, não o pior; é lento para condenar, rápido para recomendar. Como o bom samaritano, é prestativo Lc 10:30-37, repudia o ódio e os ressentimentos, e perdoa aos que o ofendem. Cl 3:13; Ef 4:32

b)               Se quiseres que o próximo Use de misericórdia para contigo, deves tratá-lo com a mesma misericórdia, sem tratar com dureza no julgamento. Mt 7:1,2

c)               O crente que guarda profundo ressentimento e se recusa a perdoar o próximo, demonstra não estar em comunhão com Deus. Não reúne, por consequência, condições para receber perdão. Mc 11:25,26; Mt 6:12,14,15.

d)               Está longe da graça de Cristo; Ou o sentido mais próprio dessa bem-aventurança é que se tratarmos o próximo com misericórdia, Deus nos mostrará a mesma misericórdia. Mt 18:21-35; II Pe 1:5.

e)               Se ninguém quer mostrar-se amigável para connosco é evidente que não nos temos mostrado amigáveis também. Se ninguém sorri para mim é porque não tenho sorrido também. Compare Luc. 6:38 com Luc. 6:36,37.

f)                  Ser misericordioso quer dizer ter espírito bondoso e compassivo, pronto a perdoar e livremente e sem censura. Se nos lembrarmos de nossas faltas, de nossos pecados, de nossas fraquezas e de como nós, portanto, carecemos da misericórdia de Deus, torna-se fácil sermos. Misericordiosos, Gál. 6:1-3.

g)                A misericórdia triunfa sobre o julgamento, Ef. 4:32; Colo 3:12, 13; Tg 2:13.

h)               A misericórdia não exige o castigo merecido. Conta-se que certa mãe pediu ao imperador Napoleão que perdoasse a seu filho da sentença de morte. O imperador respondeu que em vista de ser a segunda ofensa, a justiça requeria que o filho morresse. "Não peço justiça, mas sim misericórdia"; disse a mãe. O imperador insistiu: "Mas ele não merece misericórdia". Exclamou a mãe: "Mas não seria misericórdia se ele a merecesse, e peço somente a misericórdia ". O imperador respondeu: "Ora, mostrarei misericórdia" - o filho foi salvo.

 

VII)      BEM-AVENTURADOS OS LIMPOS DE CORAÇÃO, PORQUE ELES VERÃO A DEUS; V 8

a)               Há entre os filhos de Deus um que tenha carácter que o qualifique para ver a Deus? Se há, pode o tal realmente olhar para Aquele que "ninguém jamais viu?" A resposta deve ser que Cristo, no Seu amor, nunca oferece aos homens o que é impossível obter, nunca marca para nós um alvo que não possamos alcançar.

b)               O salmista preocupado por agradar a Deus se interroga Sl 24:1-5; 15  

c)               Limpo da cobiça Mt 5:27,28

d)               Concupiscência da carne I Jo 2:16,17

e)                Ele nos fala acerca do coração limpo porque isto nos é possível; o coração é de muita importância Pv 4:23 é a fonte da vida.

f)                 Ai se guarda tudo Mt 15:19,20

g)               Fala-nos acerca de ver a Deus por que isto é motivo de sublime gozo para nós. Jó 19:26; Sl 17:15

h)               Pureza de coração: significa, simplicidade, cristalina, sinceridade diante de Deus e firme resolução em cumprir a sua vontade Jo 7:17

i)                  Esta bem-aventurança, sem as outras, nos enche de desespero; junto com as outras, e em ordem, nos enche da maior esperança. Mas "pode o etíope mudar a sua pele, ou o leopardo as suas manchas"? Jr. 13:23; Não as podem mudar; mas Deus pode. Igualmente dá a entender que, enquanto o homem não pode limpar seu coração, Deus pode. Is 1:18

j)                 Compare o que Cristo ensina neste versículo, por meio da relação dessa bem-aventurança para com as outras, com At 15:9, onde ensina que Deus purifica os nossos corações pela fé.

k)                Cristo diz: "Bem-aventurados os limpos de coração porque verão a Deus". O apóstolo diz: "Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor", Hb. 12:14. Vede o que se diz mais sobre o coração limpo: I Sm. 16:7; Sal. 24:3, 4; 139:23, 24; 51:10; Tg 4:8.

l)                   Foi dito acerca de certa moça: “Como é linda a sua alma” É comum dizer: O seu vestido é bonito, ou, os cabelos são bonitos. É ainda mais nobre o alvo "de ornarem... a doutrina de Deus". Tt. 2: 10. "Não seja o adorno... o que é exterior... Seja, porém, o homem interior," I Pd. 3: 3-5.

m)             Há um sentido em que podemos ver a Deus agora, Gn. 5:24; 6:9; Êx. 33:11; Is. 6:5... Bem-aventurados os que oram e que tomam parte em todos os cultos domésticos, e nos da igreja, com o alvo de ver a Deus agindo em suas vidas.

n)                É como céu aqui na terra, para os limpos de coração verem, "como em espelho obscuramente", a Deus. Mas será como o céu dos céus contemplarem a Sua face (Ap. 2.2:4, como Ele é. I Jo 3:3

  • o)               Contudo, os impuros de coração clamarão aos montes e aos rochedos rogando que caiam sobre eles, para os esconderem da face d’ Aquele que se assenta sobre o trono, Ap 6:16.

p)               Como Ele não suportara olhar para a impureza deles, assim eles não suportarão a glória da Sua pureza. Hc 1:13

q)               Quanto a mim, contemplarei á tua face na justiça; satisfazer-me-ei da tua semelhança quando acordar". Sal. 17:15.

 

VIII)  BEM-AVENTURADOS OS PACIFICADORES, PORQUE ELES SERÃO CHAMADOS FILHOS DE DEUS; V 9

 

a)               Os pacificadores são os que reconhecem a sua pobreza de espírito, os que choram em Sião", os mansos, os que 'têm fome e sede de justiça, os misericordiosos, os limpos de coração. Esses não somente promovem a paz em tudo que dizem mas em ,tudo que fazem;' a sua própria vida é uma grande influência para evitar brigas, contendas, e divisões. Não criam problemas, mas são promotores da reconciliação II Cor 5:20

b)               Aqueles que possuem as características das seis primeiras bem-aventuranças, e assim exercem enorme Influencia para a paz entre os homens serão chamados ftlhos de Deus. Ef 5:1

c)               Serao chamados filhos de Deus porque têm a Sua natureza. Mt 5:44.

d)               Deus é o Deus de paz, Rm. 16:20. O Filho de Deus é o Príncipe da paz) Is. 9:6.

e)               O Espírito Santo é o Espírito da paz, Gal. 5:22, 23,

f)                  A sabedoria de cima, em contraste com a sabedoria carnal, é primeiramente pura; depois é pacífica, Tg 3:13-18. Deus espera que seus filhos sigam a paz com todos. Hb.12:14; Rm 12:18.

 

IX)         BEM-AVENTURADOS AQUELES TENDO SIDO PERSEGUIDOS POR CAUSA DA JUSTIÇA, PORQUE DELES É O REINO DOS CÉUS; V 10

 

a)                A última das oito bem-aventuranças está repetida, como o sonho de Faraó, porque é de difícil aceitação e porque a aplicação é certa. Parece incrível que os humildes que choram em Sião, os mansos, os misericordios os limpos de coração, os pacificadores sejam odiados pela maioria dos homens. II Tm 3:12

b)               Por que razão não são grandemente estimados? "Todo aquele que pratica o mal, aborrece a luz não se chega à luz, a fim de não serem arguidas as suas mas obras", João 3: 20.

c)               Não pode o mundo odiar-vos, mas a mim me Odeia, porque eu dou testemunho a seu respeito de que as suas obras são más", João 7:7.

d)               "Não sois do mundo... por isso o mundo vos odeia", Jo 15:18,19; I Jo 3:12,13.

e)               O testemunho dos verdadeiros crentes, e mesmo a sua própria vida, é como repreensão contínua à consciência dos homens carnais, pois expõe seus pecados. Jo 7:7

f)                 O resultado é que a semente da serpente, desde o tempo do justo Abel, persegue a semente da mulher, caçando-a como se fosse fera para matar. "Foram apedrejados, provados, serrados pelo meio, mortos ao fio da espada; andaram peregrinos, vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, afligidos, maltratados, (homens dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, pelos montes, pelas covas, pelos antros da terra", Hb. 11: 37, 38.

g)                "Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos", II Tim. 3: 12.

Porque deles é o reino dos céus (V. 10): Os perseguidos são bem-aventurados, não por causa dos seus sofrimentos, mas porque, aos que têm tal carácter, é dado entrar no reino dos céus. As bênçãos dos céus são para aqueles que demonstram uma vida tão justa que Satanás se encoleriza.

Bem-aventurados sois quando... (V. 11): Note-se a mudança da pessoa do verbo: "sois". A lição do Mestre sobre a perseguição é dirigida mais intimamente aos discípulos; a bênção é mesmo nossa.

Regozijai-vos e exultai (V. 12): Sentimos pena dos perseguidos, mas eles alegram-se com grande júbilo.

Certo crente foi sentenciado à tortura de um torno usado para apertar os dedos polegares das vítimas. Observou um amigo: "Não sei como o senhor sofreu' tanta agonia sem gritar". Replicou o crente: "Quase desmaiei de gozo"!

J. H. Jowett relata como visitou certo homem no leito de morte, sofrendo de câncer. Ao ver o rosto pálido e o vulto definhado, disse-lhe profundamente comovido: "Irmão, estarás brevemente no céu". o moribundo não podia mais falar, mas em um pedaço de papel escreveu: "Faz sete anos que estou no céu';,

Rutherford, encarcerado em Aberdeen, escreveu para um amigo: "O Senhor esta comigo; não me importa o que façam os homens. Ninguém é melhor abastado do que eu. As minhas cadeias são de ouro. Não há pena, não há palavras, não há nada que sirva para descrever a beleza de Cristo".

Madame Guyon escreveu da prisão de Vincennes: "o gozo do meu coração é tal que brilham os objectos em redor de mim. As próprias paredes da prisão são, diante de meus olhos, como rubis".

Os perseguidos regozijam-se e exultam porque a presença do Senhor é grande realidade.

Assim perseguiram os profetas (v. 12): Os profetas tinham todos os característicos daqueles das bem-aventuranças; assim, são os nossos exemplos.

Nem o Velho Testamento e nem o sermão do monte apresentam a lei como o meio de obter a salvação, mas mostram a impossibilidade do homem guardar a lei. Note-se como as bem-aventuranças dos versículos 5 e 8 fecham a porta do reino, mas como a do versículo 3 nos abre essa porta. O sermão do monte em si mesmo é elevado demais para a fraca natureza humana. Tudo é diferente, porém, para aqueles que chegam para conhecer o Salvador no monte. Assim é que podemos testificar que Seu fardo é leve.

 

Conclusão

 

Tais bem-aventuranças não são dadas as pessoas que sofrem por causa das suas próprias maldades ou estultícias I Pd 3:20-23; 4:15,17; II Tm 2:11-13, quando Satanás ataca é sinal que o crente está activo, ele não ataca os inactivos, os ventos fortes tornam os crentes fortes At 3:1; Fl 1:12

publicado por PASTOR MATOS às 23:02
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. A PRÁTICA DO PERDÃO

. DIA FESTIVO

. Características do Cidadã...

. AS OITO BEM-AVENTURANÇAS

. EVIDÊNCIAS DA RESSURREIÇÃ...

. A CONFISSÃO DE PEDRO

. A IDOLATRIA

. O PERDÃO

. Coisas que Deus aborrece

. A BONDADE MAL INTERPRETAD...

.arquivos

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds