Segunda-feira, 15 de Dezembro de 2008

O PERDÃO

                                                       Int: O pecado é o estado da humanidade definitivamente afastada de Deus.
A doutrina do pecado é constante em toda a Bíblia. O ser humano tem para com Deus uma relação conflitual e pecado é a razão destes conflitos. A palavra mais frequentemente usada para pecado significa "errar o alvo"; supõe um erro de julgamento mas também um fracasso.
Um quase sinonimo é "iniquidade"; é o impensável, o intolerável, o crime. No judaísmo utiliza-se o tema "divida" que também é encontrado no NT. Esta expressão é tirada do mundo dos negócios (Boff).
Os pecados não são perdoados automaticamente. Jesus nos ensina que devemos pedir o perdão a Deus por todos os pecados:
Contra Deus Sl 51:4
Contra o próximo Mt 18:15-22
Contra nós mesmos
Em última análise, todas as transgressões, são transgressões contra Deus, daí a necessidade do perdão. É quebra do relacionamento. Is 59:1-3; Gn 3

I) PERDOAR É ELIMINAR O CULPADO DA CULPA DO ERRO COMETIDO.

a) O ofendido declara que não está mais ofendido pela ofensa que recebeu.
b) No perdão nós experimentamos:
c) Graça - permite a mudança de status perante Deus. Não somos mais o que éramos.
d) Misericórdia - transforma o mais empedernido pecador em alguém amado e usado no reino de Deus.
e) O cristão que recebe o perdão de Deus, deve agora "morrer para o pecado e viver para Deus" (Rm 6.10,11).
f) Por sua natureza o cristão está inclinado ao pecado, mas agora, debaixo da justiça de Deus ele coloca a sua vida para o louvor de Deus e para a realização das obras do Seu reino.

II) COMPREENDENDO O PERDÃO

a) Devemos perdoar como Deus nos perdoou: Ef, 4:32, “Antes sede bondosos uns para com os outros, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo”. Ver ainda Mt 18:21-35.
b) Não há limite de vezes para perdoar: Mt 18:22, “Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até sete; mas até setenta vezes sete”. O judeu só perdoava três vezes.
c) Devemos perdoar mesmo que a pessoa não peçam perdão: Mt 5:23-24, “23 Portanto, se estiveres apresentando a tua oferta no altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, 24 deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai conciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem apresentar a tua oferta”. 

III) CONSEQUÊNCIAS DA FALTA DE PERDÃO

a) Se não perdoarmos, Deus não nos perdoará: Mt 6:14,15, “14 Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; 15 se, porém, não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai perdoará vossas ofensas”. 
b) Quem não perdoa fica espiritualmente preso: Mt 5:25, “Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele; para que não aconteça que o adversário te entregue ao guarda, e sejas lançado na prisão”. Ver ainda Mt 18:34, “E, indignado, o seu senhor o entregou aos verdugos, (atormentadores que podem ser doenças) até que pagasse tudo o que lhe devia”. 
c) A falta de perdão dá vantagem ao diabo: II Co 2:10,11, “10 E a quem perdoardes alguma coisa, também eu; pois, o que eu também perdoei, se é que alguma coisa tenho perdoado, por causa de vós o fiz na presença de Cristo, para que Satanás não leve vantagem sobre nós; 11 porque não ignoramos as suas maquinações”. 
d) Não resolve a mágoa e ainda piora situação. 

IV) LIBERTANDO O PERDÃO

a) O perdão não é um sentimento, é uma decisão e também uma atitude de fé. Perdoar é mais do que desculpar. Vai além do "por uma pedra por cima". O perdão é o dom de Deus que nos faz permanecer no caminho da salvação.
b) É a capacidade de anular todo ressentimento e rancor por alguém que nos ofendeu.
c) É dar voluntariamente liberdade ao outro.
d) Os efeitos do perdão
e) Ao perdoar abrimos o caminho de acesso à Deus - Mc 11.25,26
b) Ao perdoar demonstramos que ainda existe amor – I Co 13. 4
f) O perdão deve ser continuamente renovado. 
g) Precisamos ver nossos ofensores como vítimas: Lc 23:34, “Jesus, porém, dizia: Pai, perdoa-lhes; porque não sabem o que fazem. Então repartiram as vestes dele, deitando sortes sobre elas”. Ver ainda At 7:60, “E pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. Tendo dito isto, adormeceu. E Saulo consentia na sua morte”. 
h) Devemos nos tornar "mensageiros" do perdão: Mt 5:9, “Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus”. 

V) TRATANDO COM O PASSADO

a) Deus apagou nosso passado – Rm 8:1, “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus”. Ver ainda II Co 5:17, “Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”. 
b) Mas muitos pecados deixam consequências - II Sm 12:9-14, Importância de ser "transparente" quanto ao que já ocorreu. 
c) Não renovar a questão - "águas passadas não voltam mais" Pv 17:9, “O que perdoa a transgressão busca a amizade; mas o que renova a questão, afastam amigos íntimos”. 

VI) TRATANDO COM AS DECEPÇÕES DO PRESENTE

a) Ferimos nosso cônjuge de forma activa e passiva. 
b) Os ferimos naquilo em que sabemos que erramos com eles 
c) Os ferimos em não atingir suas expectativas 
d) Devemos rever nossas expectativas. O que está "ao alcance" e o que deve ser abandonado por não passar de fantasia. 


APELO

 VAMOS PEDIR A DEUS QUE CRIE EM NÓS ESTE SENTIMENTO QUE OUVE EM SEU FILHO JESUS, PERDOANDO VOLUNTÁRIAMENTE FL 2:5 .




 

publicado por PASTOR MATOS às 11:36
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. A PRÁTICA DO PERDÃO

. DIA FESTIVO

. Características do Cidadã...

. AS OITO BEM-AVENTURANÇAS

. EVIDÊNCIAS DA RESSURREIÇÃ...

. A CONFISSÃO DE PEDRO

. A IDOLATRIA

. O PERDÃO

. Coisas que Deus aborrece

. A BONDADE MAL INTERPRETAD...

.arquivos

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds